24. Punhais da Escuridão

Punhais da Escuridão

Punhais da Escuridão

Título original em Inglês:
Daggers of Darkness

Título em Português (PT):
Não editado em Portugal

Numeração original: # 35

Autor:
Luke Sharp

Lançamento (edição original):
10 de Outubro de 1988

Ilustrações:
Martin McKenna

Ilustração da capa por:
Les Edwards

Tradução para Português-BR:
Lilia Leal de Oliveira

O Mal ameaça o Grande Trono de Kazan! Forças maléficas estão se unindo na antiga e selvagem terra de Kazan. A menos que alcance o Grande Trono em tempo, o assassino Vizir Chingiz assumirá o poder. Quem sabe que males surgirão em Kazan se estes esquemas vis tiverem sucesso? Mas o tempo está se esgotando. Você deve enfrentar Chingiz antes que seja tarde demais: o destino de Kazan está em suas mãos.

Neste eletrizante livro, o leitor é um viajante oriundo das terras de Kazan, no lado sudoeste de khul, uma terra de cultura estranha e isolada do restante do continente, onde o poder é dividido entre grandes clãs rivais que obedecem a um senhor maior, que é o governante conhecido pelo título de Ushun Koja, uma espécie de sultão. A sociedade é majoritariamente agrária e feudal, onde o poder é exercido pelas famílias dos grandes clãs tribais que dividem o território, tendo cada um deles um animal como símbolo sagrado, tendo esses povos grande respeito e admiração pelos mesmos: Yigenik, Uruz, Bogomil, Hulugu, Korkut e Kazilik. Cada um desses clãs compartilha um medalhão sagrado que é guradado dentro de um labirinto no centro de suas terras. A capital do reino é Sharrabbas, que é a maior cidade e um grande centro comercial. Grande parte do território é selvagem e inexplorado, o que faz de Kazan uma das terras mais perigosas de Khul. A leste, o reino faz fronteira com o reino vizinho de Gorak, onde se situa o herói no início da aventura. O herói é um dos Eleitos, ou seja, é um dos candidatos à sucessão do Trono de Kazan, neste caso, do então governante Segrek, que morreu recentemente, deixando o trono vago. O modo de sucessão em Kazan é muito estranho e perigoso. Inúmeros candidatos, ainda bebês, são escolhidos para serem um dos herdeiros ou eleitos. Quando crianças, são abandonadas à própria sorte e devem sobreviver no mundo sozinhas. Quando o governante morre, todos os Eleitos vivos são avisados por mensageiros e estes devem percorrer os diversos clãs de Kazan, passar pelos cruéis testes, encontrar os medalhões dos clãs que estão protegidos dentro de labirintos e chegar à capital Sharrabbas e conseguir sentar no trono, passando pelo último teste. O novo governante, homem ou mulher, portanto deve ser um indivíduo forte, resistente, corajoso, inteligente e habilidoso para assumir o governo kazanid. Com a morte de Segrek, o Vizir de Sharrabbas, o cruel Chingiz, decidiu esconder a notícia da morte do governante e enviou assassinos para matar todos os eleitos, pois a lei diz que se não houver nenhum Eleito vivo que possa reivindicar o trono, o Vizir (uma espécie de primeiro ministro), que governa temporariamente até a chegada do Eleito ao trono, deve assumir o governo de maneira permanente. O Vizir Chingiz contratou diversos assassinos Mamliks (criaturas vis e malditas, deformadas pela maldade, que são altamente treinadas nas artes dos assassinos) e também alguns Necromantes, feiticeiros manipuladores da morte, para eliminar cada um dos Eleitos. Além disso ele também enviou vários mercenários caóticos para saquear os labirintos dos clãs e roubar os medalhões, impedindo que os eleitos os encontrem e com isso, Chingiz pretende governar Kazan sozinho e estabelecer uma tirania. O herói inicia a aventura em uma estalagem em no reino de Gorak, quando é vítima de um atentado por um desses assassinos, mas é salvo por um mago chamado Astragal, embora tenha sido ferido no braço. Astragal conta ao aventureiro que por ser um dos Eleitos de Ushun Koja, fora vítima dos planos do Vizir Chingiz e que, embora não tenha sido morto, foi envenenado por um de seus punhais encantados. A única maneira agora de salvar sua vida é devolvendo o punhal ao seu forjador, ou seja, o próprio Chingiz. Sabendo que a única forma de sobreviver é encontrar o Vizir, o herói decide também procurar os medalhões dos grandes clãs de Kazan e assumir o trono antes que o Vizir consiga completar seu plano maligno.

Em Punhais da Escuridão, nós somos apresentados pela primeira vez ao escritor Luke Sharp. Este livro na verdade é o segundo de uma sequência de três livros, que embora não seja de fato uma trilogia, pois apresentam histórias diferentes, os três livros se baseiam nesta região desconhecida de Khul, que não é nem mesmo mostrado no compêndio Titan – O Mundo de Aventuras Fantásticas. Esta aventura é basicamente uma corrida contra o tempo, pois o herói está com um veneno poderosíssimo percorrendo seu corpo e, ao menos que ele alcance o Vizir Chingiz na fortaleza de Sharrabbas, ele morrerá. Por isso mesmo cada referência do livro é vital à sobrevivência do leitor. Esforços físicos e batalhas aceleram o processo de envenenamento do personagem. Mas Punhais da Escuridão também é talvez um dos livros menos lineares da série. Uma dezena de caminhos e percursos podem levar o herói a diversas localizações de Kazan. No entanto ele será sempre perseguido pelos assassinos do Vizir, que incluem, sobretudo, os Mamliks, que são especialistas no que fazem. A todo momento eles tentarão matar o herói e se disfarçarão de camponeses, se esconderão nas sombras e portanto, ninguém é confiável! Enquanto isso, será objetivo do herói encontrar os clãs de Kazan e participar de seus perigosos testes para entrar no labirinto. Os medalhões estão protegidos por complexos enigmas que testarão a inteligência do personagem, portanto somente força física não será o suficiente. O problema é que os mercenários do Vizir também estarão atrás dos medalhões, além de outros Eleitos e por isso a tarefa será mais difícil. Infelizmente não será possível reaver os seis medalhões, mas se o herói tiver pelo menos um ou dois, então já será o suficiente. Quando o herói chegar em Sharrabbas, a capital de Kazan, os perigos serão dobrados, pois o veneno já terá percorrido boa parte do corpo do guerreiro e os assassinos estarão muito mais vigilantes. Haverá também alguns poucos aliados durante a aventura que poderão ajudar o herói com poderes mágicos ou itens encantados para auxiliar em sua difícil tarefa. O leitor perceberá que o castelo estará em um grande caos por conta de acontecimentos que serão revelados ao personagem em seu clímax. Na última parte da aventura, o herói terá desenvolvido, se passar no teste do Grande Trono, poderes sobrenaturais que tornarão a missão mais fácil até o encontro final com Chingiz. Uma pequena surpresa esperará pelo personagem no final, pois há uma mente muito mais maquiavélica por trás de tudo, onde a luta do herói contra Chingiz e seus servos será apenas um detalhe. Essa mente diabólica estará esperando o aventureiro no grande Trono…

Punhais da Escuridão é um excelente livro, embora a escrita seja um pouco superficial e em muitas vezes pobre em detalhes se comparado a outros autores (talvez tenha sido feito de propósito por conta do processo de envenenamento do herói, onde não há tempo do mesmo ficar percebendo os detalhes das coisas). A arte é um trabalho à parte, muito bem desenvolvida e realista. Há também muitas mortes simplesmente por causa de jogadas esporádicas dos dados, por exemplo: jogue um dado, se o resultado for 1 você sai da caverna, se for 2 a 6 você morre. Infelizmente há alguns absurdos que o dificultam um pouco, pois já na primeira referência o herói perde alguns pontos de energia sem nem mesmo poder fazer nada para se defender. Além disso, há muitas situações legais na aventura, mas que não podem ser vivenciadas porque o caminho escolhido pelo leitor não o permite realizá-lo. Talvez uma pequena crítica a ser feita a esse livro é que há muitas batalhas, quase que uma atrás da outra e nem sempre elas são relevantes para a conclusão da história. Parece até que são lutas que foram postas somente com o objetivo de retirar Energia do personagem e só. Um ponto positivo é que o herói possui diversos caminhos para se chegar ao final e não precisa depender de um único item para chegar á conclusão, como é o caso de o Calabouço da Morte, por exemplo, em que a falta de um objeto leva ao fracasso total da história. Há diversas rotas para se seguir, inúmeros encontros e vários itens que em sua maioria, são itens para auxiliar o personagem em um momento crítico. Essa liberdade de movimentos é um fator que enriquece a história. A conclusão também é muito bem desenvolvida. É claro que o leitor mais ferrenho possa ficar um pouco decepcionado com o encontro final, uma vez que desde o início da aventura seu maior desejo é cortar pessoalmente a cabeça do Vizir Chingiz, mas o final não será dessa forma. Mas a forma como foi planejada a última batalha é um fator que diferencia este livro da maioria dos livros-jogos já publicados. Um detalhe final na última referência testará o conhecimento do leitor durante toda a história. Uma pena que no Brasil, até o momento, somente este livro de Luke Sharp tenha sido lançado, pois seus livros são muito divertidos e seguem a mesma linha de Punhais da Escuridão. Bom enredo, leitura rápida e emocionante, inúmeros desafios durante todo o caminho fazem dessa aventura um estilo único que o destaca de toda a série.

Notas e curiosidades:

  • Um vizir (cargo ocupado pelo antagonista Chingiz) era o ministro do sultão, conselheiro religioso e político do Rei. Vizir, em português, significa um ministro ligado ao sultão ou ao Rei, e foi usada para definir uma posição em termos ocidentais, como sendo o ministro de maior influência entre os demais ou como um Secretário de Estado. Durante o Império Otomano, era a mais alta autoridade depois do Sultão e de seu Grão-Vizir. Era responsável pela administração de diversos aspectos do estado, como a economia, a guerra, a agricultura, etc.
  • Kazan é uma terra que aparentemente foi inspirada nos modelos das sociedades russo-mongóis da Antiguidade antes da unificação de Gênghis Khan, por causa de suas características, como forma de governo, sociedade dividida em clãs, vestimentas etc.
  • Punhais da Escuridão é o segundo livro de uma trilogia d elivros de Luke Sharp que se passa no lado sudoeste de khul. Os outros livros são Chasms of Malice (Abismos da Maldade) localizado a leste de Khul na terra de Gorak e Fangs of Fury (Presas da Fúria) localizado a leste de Gorak, nas terras de Zamarra.
  • A referência 179 deveria reduzir 3 pontos de Energia ao usar a Trefilli ao invés de 1
  • A terra de Kazan não é mapeada ou contada no livro Titan – O Mundo de Aventuras Fantásticas, embora se situe no continente de Khul.

Localização: Khul, Titan.
Localidades: Reino de Kazan.
Referências: 400

Anúncios

2 Respostas

  1. Boas. Gostava de saber onde está o link para download deste livro? Como não foi editado em Portugal não o tenho, gostava de ver a história.

    Cumprimentos

  2. Eu já morri por causa do veneno. É dureza…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: