16. Guerreiro das Estradas

Guerreiro das Estradas

Guerreiro das Estradas

Título original em Inglês:
Freeway Fighter.

Título em Português (PT):
Não editado em Portugal.

Numeração original:
# 13.

Autor:
Ian Livingstone.

Lançamento (edição original):
28 de Março de 1985.

Ilustrações:
Kevin Bulmer.

Ilustração da capa por:
Jim Burns.

Tradução para Português-BR:
Lilia Leal de Oliveira

Após o surgimento de um vírus devastador, tudo o que sobrou do mundo foi um vasto e imenso terreno selvagem. Sobreviventes como você ou vivem espalhados em cidades fortificadas ou vivem nas estradas como bandidos. A vida é marginal e perigosa. Sua missão será cruzar o deserto até a distante refinaria em San Anglo e trazer suprimentos vitais de volta à pacífica cidade de Nova Esperança. Mesmo com o bem armado Dodge Interceptador que você dirige, a jornada será longa e cheia de perigos. VOCÊ sobreviverá?

“O Guerreiro das Estradas” é o primeiro livro de Ian Livingstone ambientado em um cenário diferente da fantasia medieval clássica. Estamos em um período desconhecido do século XXI. O mundo como o conhecemos foi completamente dizimado por um vírus desconhecido que matou mais da metade da população mundial no ano de 2022, justamente quando a civilização parecia ter descoberto um caminho para uma paz duradoura e promissora. Cidades inteiras foram abandonadas e lugares férteis se transformaram em verdadeiros desertos. As pessoas passaram a matar outras por pequenas quantidades de alimentos. Os sobreviventes se dividiram em duas facções. A primeira se reuniu para tentar reconstruir a civilização, enclausurada em pequenas comunidades protegidas como fortalezas, vivendo da agricultura e compartilhando um modo de vida socialista. O segundo grupo decidiu é exatamente o oposto. Viraram os novos bárbaros, vivendo dos saques, dos roubos, dos assassinatos e da destruição de qualquer forma de vida diferente daquela que compartilha a visão do caos, da desordem e da anarquia. Este grupo vive em motocicletas, carros e outras máquinas, destruindo e desafiando todos aqueles que tentam sobreviver de maneira organizada e civilizada. O protagonista da história é um dos sobreviventes do primeiro grupo. Vivendo em uma comunidade chamada Nova Esperança, os moradores do lugar decidiram se unir para garantir a sobrevivência de todos. Juntos plantam, colhem e criam animais em prol do bem geral. No entanto muitas das máquinas utilizadas nas lavouras e na produção de alimentos precisam de combustível para operar normalmente e a falta deste poderia gerar uma crise de fome na comunidade uma vez que a alimentação de todas estaria seriamente ameaçada. No entanto, os aldeões de Nova Esperança receberam uma irrecusável proposta vindo da distante cidade-refinaria de San Anglo, onde os moradores aceitariam trocar 10.000 litros de combustível em troca de sementes e grãos que seriam utilizados para a produção de alimentos. Sabendo dos efeitos benéficos que o combustível traria para a comunidade e também da garantia de vida da sociedade pelos próximos anos, os aldeões procuram alguém experiente, corajoso e inteligente para ir sozinho até San Anglo, percorrendo as perigosíssimas estradas abandonas e repletas de bandidos e bárbaros e então, resgatar o combustível.

O voluntário escolhido estará armado com um revólver, munição e uma faca, mas também estará equipado com uma poderosa máquina de quatro rodas: um Dodge Interceptador equipado com metralhadoras, foguetes, estrelas de ferro para furar pneus de perseguidores indesejados, latas de óleo e estepe. O mundo fora de Nova Esperança está incrivelmente mudado: cidades inteiras estão abandonadas, ruas estão cheias de mato, carcaças de carros e outros veículos estão jogados ao léu nas estradas e animais encontram-se espalhados por todos os cantos. Durante o percurso o herói poderá interagir com diversos personagens que decidiram viver fora das pequenas comunidades. Embora a maioria seja representada por bandidos bárbaros perigosos, montados em motocicletas, outros preferem viver trabalhando por conta própria, seja consertando veículos ou vendendo outros produtos. Por diversas vezes o protagonista poderá ser surpreendido por bandidos dirigindo verdadeiras máquinas de guerra que vão tentar destruí-lo por simples diversão! Prédios que, aparentemente em seu exterior aparentam segurança para passar a noite, podem esconder emboscadas, tramadas por caçadores que pretendem assaltar e matar o protagonista. Animais selvagens, armadilhas na estrada, acidentes naturais como avalanches e pontes quebradas podem se tornar obstáculos ainda mais perigosos que os próprios bandidos.

“O Guerreiro das Estradas” é um livro muito divertido, principalmente para quem é fã de veículos, pois mostra vários campos de possibilidades de uma excelente aventura de carros, como perseguições, tiroteios, ralis incrivelmente bem detalhados e máquinas de quatro rodas altamente sofisticadas. Praticamente inspirado nos filmes de Mad Max, a história apocalíptica da aventura é bem escrita, com alguma dose de humor, e embora possua 380 referências, é uma aventura extremamente linear, bem ao estilo Ian Livingstone de se escrever. Para se chegar em segurança até San Anglo será necessário coletar combustível para o carro. Em diversos momentos a aventura simplesmente terminará se o herói não conseguir encontrar gasolina suficiente para abastecer o veículo. Infelizmente esse é o grande empecilho da aventura, uma vez que a maior dificuldade da aventura não será escapar dos bandidos propriamente ditos, mas a busca por combustível se torna praticamente uma constante que acaba se tornando enfadonho durante o percorrer da história. Em uma dessas buscas o protagonista deverá participar de uma corrida de carros bem ao estilo “Velozes e Furiosos” contra o maior corredor de uma das gangues (inclusive com uma cantada no final de uma das mulheres do evento). Para quem acha que a história termina ao chegar em San Anglo está completamente enganado. Uma gangue de arruaceiros conhecidos como Cães malditos, pretende fazer um ataque à cidade para tomar posse da refinaria e comprometer o sucesso de sua missão. Uma batalha terrível poderá ser travada na cidade e o herói será decisivo para sua vitória. Embora “Guerreiro das Estradas” não seja realmente a melhor das aventuras dos livros-jogos, pois não é o estilo de Ian Livingstone, de fato é uma aventura cuidadosamente construída e – para quem é fã de Mad Max com certeza terá uma ótima diversão.

Notas e curiosidades:

  • A primeira galeria de ilustrações para o livro aparentemente foi rejeitada por Ian Livingstone no último momento. Kevin Bulmer teve que refazer todas as ilustrações em um período de apenas 9 dias para poder satisfazer o escritor.
  • Ian Livingstone é fã incondicional de Fórmula 1 e aparentemente foi uma de suas inspirações para escrever este livro.
  • Há diversas referências de carros famosos que foram incluídos na aventura para dar mais veracidade à história como Chevrolet, Ford, Toyota, Commodore e Jaguar.
  • Embora não seja explicitamente citado o ano atual e nem o lugar da terra onde se passa a aventura, tudo leva a crer que se passa nos Estados Unidos da América, graças ao jornal datado na seção “histórico” (New York) e a ilustração de um “Café”, estabelecimento típico em lugares como o Texas e Nevada, nos Estados Unidos.
  • Embora a tradução brasileira, na seção “histórico”, tenha posto que a final da Copa do Mundo de 2022 na Austrália tenha sido travada entre Brasil e Estados Unidos, na tradução original a final é entre Inglaterra e Estados Unidos.
  • Foi republicado em 1º de Setembro de 2005 pela Wizard, com capa ilustrada por Jim Burns.
  • Foi o décimo terceiro livro publicado pela Editora Marques Saraiva no Brasil.

Localização: Terra.
Localidades: América do Norte (carece de fontes).
Referências: 380

Review por: Thiago Macieira

5 Respostas

  1. Boas. Gostava de saber onde está o link para download deste livro? Como não foi editado em Portugal não o tenho, gostava de ver a história.

    Cumprimentos

  2. Eu também gostaria de um link; Tive esse jogo quando era criança, mas tive também um papagaio meio avesso à literatura que o reduziu a confetti muitos anos atrás. Seria muito legal revisitar esse livro que me marcou muito.

    Abraços!

  3. […] favoritos são: “Robô Comando” (robôs, claro!), “A Espada do Samurai”, “Guerreiro das Estradas” (obviamente inspirada em “Mad Max”) e “Planeta Rebelde” (este último […]

  4. Um dos meus favoritos da série e o primeiro que comprei, em 1993. Sempre adorei o tema pós-apocalíptico, ainda mais que a história se assemelha bastante com o filme Mad Max 2, que é um dos meus favoritos também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: