12. Demônios das Profundezas

Demônios das Profundezas

Demônios das Profundezas

Título original em Inglês:
Demons of the Deep.

Título em Português (PT):
Demónios das Profundezas.

Numeração original:
# 19.

Autor:
Steve Jackson (EUA).

Lançamento (edição original):
30 de Janeiro de 1986

Ilustrações:
Bob Harvey
.
Ilustração da capa por:
Les Edwards.

Tradução para Português-BR:
Lilia Leal de Oliveira

O Capitão Bloodaxe – o terror dos mares – é o conhecido por não ter compaixão. Mas você e sua tripulação são marinheiros durões, corajosos e estão determinados a lutar. A contenda é breve e mortal. Quando termina, VOCÊ é o único sobrevivente de seu navio. Mas o Capitão Bloodaxe tem um terrível destino á sua espera – um que o levará ás cavernas de coral sob as ondas e nos covis dos demônios das profundezas á procura das misteriosas Pérolas Negras, que são sua única esperança de sobrevivência

O herói desta aventura é um marinheiro experiente que parte de Porto Blacksand para uma viagem ao Oceano Oeste. No entanto, a pequena embarcação Sunfish é abordada pelo navio pirata Troll. O comandante do galeão é ninguém menos que o temível capitão Bloodaxe. O pirata e sua tripulação são famosos por saquear navios ao longo da costa de Allansia e também por sua total falta de misericórdia. Quando o Sunfish é atacado, toda a tripulação a bordo é completamente dizimada e a embarcação, destruída. O único sobrevivente, o protagonista, foi capturado após ter ferido e matado vários atacantes. Bloodaxe, para divertimento da tripulação e para demonstrar sua crueldade, decide jogar o herói ao mar, amarrado por cordas e com sua espada e uma mochila com provisões para afundar mais rápido. Por conta do destino o aventureiro acaba sendo salvo por uma antiga magia: um círculo mágico no fundo do mar pertencente a uma antiga civilização que acaba desenvolvendo guelras ao aventureiro, permitindo que ele respire debaixo d’água sem se afogar. Surpreso por ainda se encontrar vivo, o herói decide investigar o lugar em que se encontra e descobrir mais das ruínas e da magia que salvou sua vida.

Em pouco tempo, após contato com alguns seres submarinos, o herói descobre que está sobre as ruínas de uma outrora avançada civilização. Um reino que já foi dominadora de Titan, mestre na manipulação da magia e dos poderes ocultos, que ousou desafiar inclusive os próprios deuses: Atlântida. Após a terrível tragédia que se abateu sobre o reino, Titan foi dividida em três continentes principais e Atlântida foi completamente submersa. Os palácios grandiosos tornaram-se hoje refúgios para corais e peixes e suas ruas pavimentadas e largas tornaram-se caminhos tortuosos cobertos de algas e embarcações naufragadas. Seres submarinos como sereias e tritões decidiram fazer de Atlântida seu lar e criaram várias colônias de povoamento. O herói descobre também que sua magia é temporária e durará no máximo até o pôr-do-sol.

Ele então descobre que a única maneira de se vingar dos piratas que destruíram seu barco é encontrando as misteriosas pérolas negras perdidas. Uma antiga magia de Atlântida permanece nessas jóias, onde se corretamente manipuladas, pode ser capaz de formar esqueletos mortais sob comando de seu conjurador. Com a ajuda delas, o herói pretende encontrar o navio de Bloodaxe, vencer sua tripulação e tomar a embarcação para assim voltar para o continente. No entanto a busca não será fácil, uma vez que monstros marítimos perigosíssimos habitam Atlântida, como tubarões, aranhas do mar e o terrível e lendário Kraken…

Apesar do título um tanto satânico, (que já deve ter sido usado de argumento para que esse livro fosse queimado por religiosos fanáticos) “Demônios das Profundezas” é um livro extremamente interessante, mas que pode frustrar os leitores mais experientes. Interessante por tratar de um cenário único na série e pouquíssimo explorado, a cidade submarina de Atlântida (completamente inspirada e “tomada emprestada” dos contos do pensador grego da Antiguidade, Platão). As criaturas que compõem o cenário também são muito exóticas que vão desde plantas submarinas, passando por polvos gigantes e golfinhos falantes até o Kraken. E realmente são os monstros da aventura que a deixam extremamente divertida. A possibilidade de se interagir com elas é um dos pontos altos da história. O golfinho falante, o encontro com os tritões, o palácio das criaturas-peixe e o Dragão do Mar formam um compêndio de encontros que, dependendo de como são tratados, podem tomar rumos decisivos para a história.

Para obter sucesso na aventura, o herói deverá encontrar as pérolas negras, que estão escondidas pelo território submarino. O aventureiro deverá procurar por palácios arruinados, embarcações naufragadas, recifes de corais e mansões submarinas. O número de pérolas negras encontradas será de extrema importância uma vez que elas decidirão qual será a conclusão da história. O ápice da história não está de maneira alguma em seu final, mas com um dos encontros mais terríveis e difíceis de toda a série de livros – a batalha com o Kraken. O lendário monstro possui um vasto tesouro e sobreviver a esse encontro é com certeza improvável, caso o aventureiro esteja com pouca sorte e energia.

O autor inglês Steve Jackson convidou um amigo americano, também chamado coincidentemente de Steve Jackson, para escrever esta aventura. Algo que se destaca na história é a grande quantidade de finais, pelo menos quatro conclusões diferentes. Em algumas o herói pode voltar á superfície, mas sem conseguir sua vingança.

Apesar de ser uma aventura linear, o livro oferece inúmeras rotas para se chegar até o navio pirata Troll, mas provavelmente o herói deverá possuir o maior número possível e pérolas negras para poder vencer a batalha com a tripulação pirata com um mínimo de dificuldade. De qualquer forma, a aventura é considerada por muitos como sendo muito fácil e talvez a maior crítica se deve ao fato de que muito pouco da história de Atlântida é contada. A maior parte das informações principais foram reunidas na enciclopédia Titan – o Mundo de Aventuras Fantásticas, que foi publicada posteriormente. Enfim, “Demônios das profundezas” é um livro muito legal que apresenta uma proposta bem diferente e um cenário extremamente exótico. Vale principalmente pelos encontros interessantes e pela variedade de monstros submarinos singulares, especialmente o Kraken. Mas o livro é muito pobre em mostrar mais da história e da cultura de Titan, principalmente em se tratando do reino mais poderoso que já existiu e que hoje permanece adormecido, lentamente deteriorando-se pela ação do tempo e do mar…

Notas e curiosidades:

  • Este foi o único livro do americano Steve Jackson que se baseia na tradicional estrutura de uma história linear.
  • Diferente de outros livros, a referência 400 não é a conclusão da história.
  • Titan – o Mundo de Aventuras Fantásticas revela informações acerca do cenário da aventura, Atlântida.
  • Atlântida, segundo a lenda escrita por Platão, foi um continente (mais provavelmente uma cidade) que foi submersa por um terrível maremoto. Sua localização nunca foi descoberta e permanece até hoje como centro de discussões entre historiadores sobre a veracidade de sua história.
  • Um pequeno detalhe: a ilustração da referência 307 mostra fogo embaixo do caldeirão, embora a aventura situe-se embaixo d’água.
  • O livro apresenta um dos monstros de maior nível de Energia de todos os livros, o Kraken (Energia 28).
  • Este é um dos pouquíssimos livros onde o vilão da aventura (Capitão Bloodaxe) é poupado pelo protagonista. Em uma das conclusões da história, o herói poupa sua vida e a dos piratas, arremessando-os ao mar, embora ele tome para si o navio e o tesouro.
  • O livro apresenta pelo menos quatro finais diferentes, dependendo do número de pérolas negras encontradas.
  • Foi o 12º livro publicado no Brasil.

Localização: Allansia, Titan.
Localidades: Atlântida.
Referências: 400

Review por: Thiago Macieira

Anúncios

2 Respostas

  1. Correção, o Kraken tem Energia 30

  2. Foi o primeiro livro-jogo que ganhei. Gostei justamente pela quantidade de finais. Se não me engano, em um dos finais vc não usa as pérolas negras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: