11. Planeta Rebelde

Planeta Rebelde

Planeta Rebelde

Título original em Inglês:
Rebel Planet

Título em Português (PT):
O Planeta Rebelde

Numeração original:
# 18

Autor:
Robin Waterfield

Lançamento (edição original):
21 de Novembro de 1985

Ilustrações:
Gary Mayes.

Ilustração da capa por:
Alan Craddock.

Tradução para Português-BR:

Enquanto o poderoso e alienígena Império Arcadiano aperta seu domínio sobre a galáxia, os líderes da organização, os líderes da organização secreta terrestre, SAROS, juntam seus últimos recursos em uma última e louca missão de atacar o centro do planeta natal dos invasores. VOCÊ é a última chance da Humanidade. Treinado em todas as artes marciais, equipado com uma espada-laser proibida, sua missão é encontrar os remanescentes da resistência do submundo e juntar o código vital que você precisa para destruir o inimigo, mas o tempo está correndo e apenas VOCÊ está no caminho dos arcadianos para dominar completamente a galáxia!

Estamos no século XXV, mas precisamente no ano 2453 (exatamente 1000 anos após a queda de Constantinopla, destruída e dominada pelo império turco-otomano sob comando do sultão Mehmet II, mas isso é uma outra história). Os humanos desde 2070 procuram estabelecer novas colônias em outros lugares do espaço, aproveitando a tecnologia disponível, por conta principalmente da superpopulação da Terra. Após estabelecer bases permanentes em Mercúrio, Vênus e Marte, os humanos descobrem novas galáxias e planetas com condições ideais para o estabelecimento de povoações. Tropos, Radix e Halmuris foram rapidamente habitados e colônias altamente desenvolvidas de vida terrestre passaram a viver nestes planetas. No entanto com a descoberta de Arcadion e de seu povo alienígena tudo se inverteu. Os povos arcadianos iniciaram uma guerra contra os humanos que foi vencida após uma guerra de 11 anos, graças a estratégia dos alienígenas em atacar de surpresa as bases humanas e a rendição incondicional de outras resistências humanas. O império dos arcadianos submeteu a população humana à escravidão e à submissão de um governo autoritário. No entanto a organização secreta SAROS (Search And Research Of Space), composta de humanos rebelados que procuram por fim ao império e à derrocada de Arcadion, conseguiu descobrir, à custa de dezenas de vidas que morreram para trazer as informações, que os arcadianos são controlados por um computador central em Arcadion – que os organiza para manter uma coexistência pacífica, altamente hierarquizada e controlada. A base que abriga este computador só pode ser aberta com um dígito binário de 9 algarismos que só é conhecida por pouquíssimos. A SAROS, então, sabendo que a tomada através de guerra em alta escala é altamente arriscada e impossível, uma vez que os humanos são proibidos de portar armas, foi necessário recrutar um indivíduo capaz física e mental para adentrar e Arcadion secretamente e destruir o computador central. Somente assim o império será desmantelado e a humanidade será salva. O protagonista é um agente especial altamente treinado nas artes marciais, portanto unicamente como arma, uma espada laser (ou melhor, um sabre de luz, arma conhecida dos Jedi em Guerra nas Estrelas) e, disfarçado de comerciante, irá ingressar em uma arriscada viagem até Arcadion para desmazelar por definitivo o Império Arcadiano.

A diversidade de características ganham notoriedade com este livro à medida que o leitor avança na missão através dos quatro planetas que ele deverá passar até chegar ao computador central em Arcadion. Todos esses planetas são dominados pelos arcadianos, embora a maior parte da população seja composta de humanos. Tropos, o primeiro planeta, é basicamente parecido com a Terra, tanto em infra-estrutura quanto em semelhança. Aqui é o lar da maior resistência humana contra Arcadion, liderados por um indivíduo misterioso conhecido simplesmente como Bellatrix. Depois, o herói viajará até Radix, um planeta muito próspero com uma população altamente abastada, que mudou muito pouco seu modo de vida após o domínio alienígena. O contato rebelde neste planeta é desconhecido, fazendo com que a missão comece a ganhar dificuldades. Depois, o herói passará pelo planeta de Halmuris. Neste planeta havia várias bases científicas de exploração e estudo, de pouca ocupação humana (basicamente uma Antártida), mas agora utilizada a serviço dos arcadianos. É onde o leitor encontrará a maior dificuldade em encontrar os três números faltantes do código e onde também haverá o maior risco para a missão á medida que o leitor explora o planeta, pois há várias localidades desconhecidas e perigosas que deverão ser enfrentadas para o sucesso da missão. Uma vez fora de Halmuris, o herói, como parte da missão e do disfarce, deverá transportar um prisioneiro arcadiano em sua própria nave até Arcadion. E lá, o leitor deverá encontrar o computador central e livrar a humanidade de uma vez por toda deste império alienígena.

De todos os livros de ficção científica da série, este é um dos melhores, pois mantém uma originalidade sem igual, uma vez que a criatividade do autor, Robin Waterfield, nos levou até um mundo quatro séculos no futuro e com a situação ligeiramente invertida, onde os dominantes (humanos) tornam-se os dominados de uma civilização extremamente sagaz. Outro aspecto positivo, além do ambiente e do cenário criados, foi à variedade de culturas e aspectos sem igual dos planetas. Tropos, radix, Halmuris e Arcadion possuem características próprias e também se distinguem justamente pelo esconderijo dos portadores do código. Embora não seja uma típica aventura de espada e magia, Waterfield nos apresenta uma interressante desafio. Também a capacidade de carga deste livro é limitada, fazendo com que os objetos carregados na mochila sejam escolhidos sabiamente. O dinheiro também é muito importante e saber administrá-lo durante a aventura é fundamental para o sucesso dela. Outro fator interessante são as poucas batalhas “necessárias” que o protagonista deverá enfrentar até a conclusão da história, cabendo a ele principalmente evitá-las, chamando assim pouca atenção para si. Força bruta deve ser usada com extrema sabedoria aqui. Marcante principalmente pela originalidade da introdução do livro, em um futuro com a raça humana escravizada por um império alienígena, “Planeta rebelde” mostra-se uma aventura extremamente agradável, com cenários muito criativos, encontros marcantes (como o hotel de Porky), situações de adrenalina (como por exemplo, o transporte do prisioneiro arcadiano até seu planeta natal) e uma história com um bom enredo.

Notas e curiosidades:

  • A Introdução da aventura é dividida em três partes: História, Missão e Contato com Alienígenas.
  • É uma das pouquíssimas aventuras onde o herói inicia a missão sem provisão ou qualquer forma de recuperar sua energia. Isto só poderá ser realizado durante a aventura.
  • Na época do lançamento na Grã-Bretanha havia uma promoção em uma revista da Games Workshop chamada “Warlock” onde os leitores sorteados recebiam cópias desse livro com os autógrafos de Steve Jackson e Ian Livingstone.
  • Foi o 11º livro publicado no Brasil.

Localização: Espaço.
Localidades: Tropos, Radix, Halmuris e Arcadion.
Referências: 400.

Review por: Thiago Macieira

Anúncios

4 Respostas

  1. […] “Guerreiro das Estradas” (obviamente inspirada em “Mad Max”) e “Planeta Rebelde” (este último nunca consegui terminar, pois era necessário decifrar um código. E para isso tinha […]

  2. Gostaria desabe qual a sequencia para eu chegar ao final da missão
    PS: Preciso saber, é para um trabalho aqui, que eu preciso fazer.
    Desde já agradeço

  3. mesmo assim agradeço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: