11. Exércitos da Morte

Exércitos da Morte

Exércitos da Morte

Título original em Inglês:
Armies of Death

Título em Português (PT):
Exércitos da Morte

Numeração original:# 36

Autor:
Ian Livingstone

Lançamento:
Abril de 2013

Ilustrações:
Nik Williams

Ilustração da capa por:
Lobo Borges

Tradução para Português-BR:
Gustavo Brauner

Agglax, o demônio das sombras, está reunindo um exército de guerreiros mortos-vivos para conquistar Allansia. Suas forças crescem diariamente, e o tempo para reunir poderes especiais para destruí-lo está acabando. Apenas um herói corajoso pode deter o demônio das sombras antes que ele se torne todo-poderoso — um herói como VOCÊ!

Quando o mundo mais uma vez aparentava estar em paz, mesmo que temporária, uma nova ameaça surge no horizonte. Agglax, um Demônio das Sombras, foi trazido para este mundo, e junto com ele, sua sede de destruição a todas as criaturas civilizadas de Allansia. Para isso, ele está formando um exército de criaturas do Mal e do Caos, além de mortos-vivos sanguinários, nas profundezas da Floresta dos Demônios. É apenas uma questão de tempo antes que o maligno exército saia de seu esconderijo e inicie o ataque. Para que isso não ocorra, alguém deve pará-lo, mas sozinho será impossível, portanto somente um exército capacitado e disciplinado poderia por fim a este terrível mal. Mas quem se atreverá a desafiar um exército tão destrutivo comandado por um general praticamente imortal? O protagonista desta história é o mesmo herói que há menos de um ano venceu pela segunda vez a famosa Prova dos Campeões, sobrevivendo para poder contar história, calando a boca e o orgulho do Barão Sukumvit, senhor da cidade de Fang e arquiteto do labirinto, de uma vez por todas. O herói está aproveitando a fama repentina em Fang e ganhou uma grande reputação, sendo questionado constantemente nas tavernas da cidade sobre suas aventuras no interior no labirinto mortal. No entanto, como bem demonstrado no parágrafo de conclusão do livro “Desafio dos Campeões”, o herói rapidamente se cansa do conforto e deseja partir imediatamente para uma nova aventura. Ao saber da situação que se configura a leste, e com a ameaça que poderá destruir toda Fang, o herói decide usar o prêmio do Calabouço da Morte de 20.000 Moedas de Ouro para proteger a cidade. Manda que se construa um castelo ao sul do Rio Kok, para proteger Fang em caso de invasão e com o restante do dinheiro, sabendo que lutar sozinho contra as forças de Agglax seria suicídio, o herói decide contratar um exército. Ainda em Fang, o herói consegue angariar um total de duzentos soldados, entre homens, anões e elfos e a partir dali, ele viaja até a Floresta de Fang em busca de mais homens para o combate mortal. Mesmo sabendo que a luta estará em grande desvantagem, o herói tem consciência que se nada for feito, Allansia será completamente destruída.

“Exércitos da Morte” providencia à série uma grande contribuição. Pela primeira vez, o protagonista poderá ter ao seu comando um exército que o ajudará a combater os monstros. Essa experiência já foi usada no livro “A Ilha do Rei Lagarto”, mas em uma escala muito menor e também no livro “Mares de Sangue” onde o protagonista é o capitão de um navio pirata. Desta vez, o herói terá a responsabilidade não apenas de manter o exército vivo até o último combate, mas também deverá convocar novos reforços para lutar contra Agglax. O personagem principal deverá buscar esses novos soldados na vila tribal de Karn ou durante a viagem até a Floresta e principalmente na cidade de Zengis, o maior reduto de homens capazes de lutar ao lado do herói e que se arriscariam para defender sua cidade. A cidade de Zengis ocupará uma boa parte da história do livro e o herói estará sozinho nela, portanto é também um dos momentos mais perigosos da história, pois Zengis é uma cidade pacífica, mas muito perigosa à noite. No entanto, além de gastar tempo procurando reforços, o herói terá uma outra grande preocupação: Agglax, o general do exército maligno, é um Demônio das Sombras, portanto um ser invulnerável às armas terrestres. Somente um artefato de incrível poder pode derrotá-lo, e ele se encontra nas misteriosas Cavernas das Pedras das Estrelas, ao sul da Floresta dos Demônios. O herói deverá seguir sozinho pelas cavernas para encontrar o artefato. Diz-se que somente os loucos entram no lugar, pois ele é guardado por um oráculo, no centro de um labirinto repleto de armadilhas e onde ninguém conseguiu retornar até hoje (familiar, não?). Para quem não conhece o estilo de escrita de Ian Livingstone, o leitor deve encontrar vários itens ao longo da jornada e principalmente um artefato que é a única fraqueza de Agglax. Se o herói não conseguir encontrar a pista para este objeto de vital importância, então nem precisa mais continuar a aventura. Pode retornar ao parágrafo 1, porque a história acabou, e em fracasso. Se o leitor entrar em um caminho errado, a aventura também estará terminada (típico de um livro de Ian Livingstone). Após encontrar o oráculo e conseguir passar em seu estranho teste de perguntas, o herói encontra uma pista para a localização do artefato que pode destruir Agglax e consegue sair das cavernas, para em seguida, infiltrar-se na outrora pacífica Floresta dos Demônios, onde o Demônio das Sombras o aguarda. Na Floresta dos Demônios, o herói encontra os vestígios da destruição provocada pelo Exército da Morte e já começam os primeiros combates diretos contra os soldados de Agglax. Enfim a aventura chega ao seu ápice com a grande batalha do Bem contra o Mal. Há vários momentos interessantes, como a guerra de catapultas e o ataque de flechas. As decisões do leitor, como um verdadeiro general, além de contar um pouco com a sorte, serão fundamentais para quebrar as defesas do exército inimigo e lutar face-a-face contra o maligno Agglax.

Embora este livro seja uma continuação direta de “Desafio dos Campeões” não é necessariamente uma história com uma ligação direta com a anterior. A proposta é realmente muito boa, e a quantidade de combates individuais presentes na história não deixa a desejar para nenhum outro livro anterior. Como o cenário favorito de Ian é a parte norte de Allansia, este livro se situa justamente naquela área e um pouco além. Através dele temos a oportunidade única de conhecermos a cidade de Zengis e também de comandarmos um exército. É uma grande pena que a conclusão da história não é das melhores, pois o herói consegue derrotar o mal, acaba com seu dinheiro, e aí? Será que vai haver algum reconhecimento? Será que as cidades civilizadas de Allansia, que não moveram um dedo para ajudar o herói vão reconhecer o feito deste general aspirante? Com certeza não. Mas esse é o preço que se paga por querer ser um aventureiro disposto a libertar (mais uma vez) Allansia do mal. Um ótimo livro-jogo, e para quem já conhece o estilo de Ian, até que ele não é tão difícil, se souber o que fazer. O livro também utiliza um pouco o recurso do humor em algumas partes, como na competição de comer tortas ou nas perguntas feitas pelo oráculo, o que tira um pouco a seriedade do livro, mas compensa por aliviar um pouco a tensão da aproximação da Grande Batalha. Outro ponto negativo é que o exército comandado pelo leitor não será tão usado como realmente deveria ser. Mais da metade da aventura se passa com o aventureiro combatendo os perigos sozinho, como os livros-jogos anteriores. No entanto o combate de massas criado pelo autor, embora não seja muito criativo, é muito simples e funciona muito bem na história e quanto mais soldados o leitor tiver sob a sua bandeira, mas fácil os combates se tornarão. A maior dificuldade contudo, será localizar o lugar onde o artefato capaz de destruir Agglax está escondido e a principal pista somente será fornecida pelo oráculo, portanto é de vital importância o encontro com o mesmo. Se o herói conseguir encontrar o artefato, então a aventura estará praticamente ganha, isto é, se vencer primeiro o Exército da Morte em combate. Uma boa aquisição para a série, “Exércitos da Morte” é um livro que se assemelha a um épico, com viagens na terra, em rios, masmorras, florestas e cidades. Para quem tem saudades das aventuras urbanas como “A Cidade dos Ladrões”, poderá matar um pouco a saudade com este livro, percorrendo as ruas misteriosas de Zengis.

Notas e curiosidades:

  • A primeira edição de “Exércitos da Morte” trouxe na contracapa um aviso informando o recorde da série de “mais de 10 milhões de cópias vendidas no mundo inteiro”
  • Ian Livingstone faz uma participação especial como o dono da pousada “Casa de Helen” (que é uma das pessoas a quem o livro foi dedicado, juntamente com Andrew e Sarah) em Zengis, representando o papel de Obigee, tendo a sua ilustração apresentada na referência (368) de “Exércitos da Morte”
  • Todos os livros de Ian Livingstone foram escritos tendo como cenário a parte centro-norte de Allansia, exceto “O Guerreiro das Estradas” ambientado na Terra em um futuro próximo, e “Legend of Zagor” ambientado no mundo de Amarillia
  • A resposta da pergunta feita pelos Cavaleiros Brancos na referência (248) não possui resposta no livro e somente quem leu o livro “Titan – O Mundo de Aventuras Fantásticas” saberia responder essa pergunta
  • Embora no prefácio o exército de Agglax seja descrito como composto praticamente por inteiro de mortos-vivos, durante a batalha final, o exército do herói defronta-se somente com quatro zumbis.
  • O jogador começa a aventura sem nenhuma provisão.
  • O livro não faz referência a qualquer equipamento carregado no início da aventura.

Localização: Allansia, Titan.
Localidades: Cidade de Fang, Rio Kok, Vila de Karn, Cidade de Zengis, Aldeia da Garra, Cavernas das Pedras das Estrelas, Floresta dos Demônios.
Referências: 400.
Ilustrações: Existem 34 ilustrações de página inteira e 6 ilustrações menores que se repetem. Os parágrafos que contém as ilustrações de página inteira são: 6, 17, 28, 39, 52, 63, 76, 87, 100, 112, 121, 134, 143, 155, 166, 178, 188, 199, 209, 217, 230, 241, 252, 265, 278, 292, 307, 323, 338, 352, 368, 381, 394 e 400.

Compre-aqui

Review por: Thiago Macieira

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: