09. As Cavernas da Bruxa da Neve

As Cavernas da Bruxa da Neve

As Cavernas da Bruxa da Neve

Título original em Inglês:
Caverns of the Snow Witch

Título em Português (PT):
A Feiticeira das Neves

Numeração original: #09

Autor:
Ian Livingstone

Lançamento:
01 de Agosto de 2012

Ilustrações:
Gary Ward e Edward Crosby

Ilustração da capa por:
Daniel HDR e Thiago Ribeiro

Tradução para Português-BR:
Gustavo Brauner

Nas profundezas das Cavernas de Cristal, nas Montanhas Dedo de Gelo, a temível Bruxa da Neve está usando seus poderes sombrios para trazer uma nova era glacial e dominar o mundo inteiro. Você não sabe de nada disso até um bravo caçador morrer em seus braços e passar o fardo da missão para você. Mas o tempo urge, e VOCÊ precisa vencer este desafio sem demora.

As Cavernas da Bruxa da Neve é uma das mais longas aventuras da série, dividindo-se vagamente em três partes que se conectam. O leitor protagoniza um mercenário de aluguel servindo como guarda de caravanas para um rico mercador conhecido como Jim Grandão, que está atravessando a perigosa cadeia de montanhas conhecida como as Montanhas Dedo de Gelo, ao norte do continente de Allansia, no mundo ficcional de Titan. Jim Grandão é um mercador que negocia seus itens e mercadorias com as tribos do norte que vivem nas montanhas, em troca basicamente de peles e marfim, artigos estes valiosíssimos nos mercados do sul de Allansia e para isso contratou guardas para protegerem a caravana durante a lenta e perigosa viagem. No entanto a caravana se depara com uma cena de carnificina quando descobrem que o entreposto de troca foi atacado por uma gigantesca e vil criatura que matou todos os nortistas. O ataque basicamente arruinou os negócios de Jim Grandão para sempre, mas que no entanto só poderá ser recuperado se a criatura que aterroriza aquela região for localizada e morta, para que pelo menos sua carcaça seja revendida e assim diminuir em parte o prejuízo causado. O mercador confere ao aventureiro a tarefa de matar o monstro que ameaça a segurança da caravana, e o aventureiro vai a seu encalço (não sem antes lhe cobrar um salgado preço), penetrando o interior das gélidas montanhas. Na primeira parte da aventura o protagonista adentra as montanhas congeladas em busca da criatura e se depara com vários encontros com animais selvagens como lobos e mamutes, até perigos naturais como avalanches e nevascas. É basicamente nesse momento que o herói encontra uma cabana aparentemente habitada por caçadores de peles e ali perto, o barulho de uma feroz batalha entre o morador da choupana e o terrível Yeti, um temível monstro carnívoro habitante das geleiras. É realizada então uma batalha de vida ou morte entre o aventureiro e a criatura.

Após matar o monstro, o aventureiro descobre sua última vítima ainda viva: um caçador que, antes de morrer, lhe fala das grandes riquezas escondidas nas cavernas da montanha, que servem como lar para uma poderosa bruxa. Incentivado pelas grandes riquezas que poderá encontrar, o aventureiro encontra a entrada da caverna propriamente dita, graças a um sinal deixado pelo caçador anteriormente, Dentro das cavernas, o aventureiro depara-se com diversos servos e escravos da bruxa, todos interligados por uma espécie de colar da obediência que dá total controle da bruxa sobre os seus seguidores. Pouco depois, caminhando pelos corredores da fortaleza de gelo, o aventureiro depara-se com a própria Bruxa que tenta matá-lo, mas o aventureiro consegue vencê-la, e logo depois, encontra seu tesouro e dois escravos que acabam se tornando seus principais companheiros, o elfo Pássaro Vermelho e o sarcástico anão Tropeço. Depois de aparentemente derrotarem a bruxa, os três precisam escapar das cavernas, e lutam juntos com outros desesperados servos da Bruxa, inclusive um perigoso Assassino de Mentes, além de confrontarem armadilhas ainda mais perigosas que as anteriores, até que encontram um salão onde enfrentam pela segunda vez com a bela, porém maligna Bruxa e, após derrotarem-na pela segunda vez, os aventureiros fogem para as Planícies Pagãs, para enfim retornarem aos seus lares, passando primeiro pelo vilarejo de Ponte de Pedra, lar de Tropeço. Após sofrerem vários perigosos na caminhada pela planície, os heróis chegam à Ponte de Pedra, onde descobrem que o lugar estará prestes a entrar em uma batalha mortal contra os Trolls das Colinas, porque o Martelo de Ponte de Pedra, artefato que protege a vila dos anões, foi roubado. Tropeço parte em busca do Martelo, deixando o herói e o elfo, que partem sem pressa para as Colinas Pedra da Lua. Lá o elfo lhe conta que o espírito da Bruxa da Neve os amaldiçoou com um Feitiço de Morte, magia esta que afetou uma vez o grande mago Nicodemus e que produz na vítima uma morte lenta e agonizante, que só pode ser anulado por uma única pessoa em todo o mundo, um mago conhecido como Curandeiro, que vive nas colinas. Com isso os aventureiros correm contra o tempo para encontrar o mago e destruir o feitiço.

Uma aventura extremamente bem elaborada e que pode ser considerado mais um clássico da série, justamente por fazer referências em vários lugares de Allansia, bem como a diversos personagens importantes do continente, como o Rei Gillibran, o anão Perna Comprida (de “A Floresta da Destruição”) bem como o Curandeiro (na verdade o mago Pen Ty Kora, ex-pupilo do Grande Mago de Yore) e uma referência a Zagor, o Feiticeiro da Montanha de Fogo. Também é uma aventura que possui algo diferente, um anticlímax, pois embora o herói consiga derrotar a Bruxa e escapar das cavernas, ele ainda deverá encontrar a cura para sua maldição, como parte da vingança da bruxa. Mas dessa vez o aventureiro não estará sozinho, mas acompanhado por dois aliados, um elfo e um anão. Embora eles possam ajudar o herói em diversas ocasiões, seja nas lutas ou em dicas valiosas, infelizmente eles também terão um custo, às vezes com provisões e também serão os principais responsáveis pelos acontecimentos que ocorrerão na última parte da aventura, mas a inserção desses dois personagens e a amizade formada entre eles e o protagonista é uma sacada muito legal de Ian, que quebra um pouco aquela metodologia de “lobo solitário” que o leitor passa nos livros. Mas para quem tem emoções fortes, haverá no decorrer da história um acontecimento muito chocante com um dos aliados que deixará nos leitores mais sentimentais uma tristeza profunda (principalmente a este crítico que vos escreve). Quando Ian Livingstone escreveu este livro, ele já tinha boa parte de Allansia idealizada na cabeça, e botou isto no papel. Como praticamente todos os livros do autor, esta história é extremamente linear e qualquer desvio de rota pode ser fatal, uma vez que itens importantíssimos podem ser deixados de lado e serão decisivos para a continuação da história.

Outra marca dessa aventura é a sua incrível dificuldade, onde monstros novos com Habilidades altas confrontam o personagem principal. Muito provavelmente para vencer esta aventura será necessário um nível alto de Energia, principalmente na última parte da história, onde monstros são lançados ao encalço do aventureiro o tempo todo e rotas traiçoeiras levam o herói para destinos terríveis. Esta aventura também é marcada por sua ordem cronológica, já que seus eventos se passam antes dos acontecimentos do livro “A Floresta da Destruição” e muito provavelmente o personagem daquela aventura é o mesmo dessa. “As Cavernas da Bruxa da Neve” é uma das melhores aventuras criadas da série, justamente por ser responsável por apresentar ao leitor mais das terras e histórias de Allansia, bem como pela variedade geográfica do evento, seja em geleiras traiçoeiras ou colinas infestadas de monstros selvagens. Para quem prefere aventuras situadas em masmorras ou para quem aprecia aventuras em terrenos abertos, esta história é uma boa pedida.

Notas e curiosidades:

  • “As Cavernas da Bruxa da Neve” é a primeira parte da chamada “Trilogia de Ponte de Pedra” que continua com as histórias de “A Floresta da Destruição” e “O Templo do Terror”.
  • Esta história foi publicada pela primeira vez, embora em uma versão muito menor, na revista Warlock, e foi expandida para tornar-se mais um livro-jogo.
  • O nome da feiticeira, Shareella, não é mencionado na história, somente citado em livros posteriores.
  • Embora o destino do elfo Pássaro Vermelho seja conhecido para quem já leu a história, o destino de Tropeço é desconhecido. Há três hipóteses: A primeira que ele morreu vítima da maldição lançada pela Bruxa da Neve e morreu na busca pelo martelo mágico de Ponta de Pedra; a segunda que ele não foi afetado pela maldição, uma vez que ele não pediu para ler o pergaminho que continha o feitiço (o leitor) e nem leu o pergaminho (o elfo) e não conseguiu ter êxito na busca pelo martelo e a terceira hipótese que ele não foi afetado pela maldição, mas morreu na busca pelo martelo mágico vítima dos perigos da Floresta Madeira Negra.
  • Este livro foi republicado em 7 de abril de 2003 com uma nova capa também criada por Les Edwards.

Localização: Norte de Allansia, Titan.

Localidades: Torre de Yaztromo, Floresta Madeira Negra, Ponte de Pedra.

Referências: 400
Compre-aqui

Review por: Thiago Macieira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: