05. A Cidade dos Ladrões

A Cidade dos Ladrões

A Cidade dos Ladrões

Título original em Inglês:
City of Thieves

Título em Português (PT):
A Cidade dos Ladrões

Numeração original: #5

Autor:
Ian Livingstone

Lançamento:
Maio 2010

Ilustrações:
Iain McCaig

Ilustração da capa por:
Patricia Knevitz (arte) e Ricardo Riamonde (cores)

Tradução para Português-BR:
Gustavo Brauner

O terror ronda a noite, quando Zanbar Bone e seus Cachorros da Lua, sedentos de sangue, submetem a próspera cidade de Silverton à opressão. Você é um aventureiro, um guerreiro de aluguel, e os mercadores de Silverton apelam para você na hora da necessidade.

Sua missão o leva às ruas escuras e sinuosas de Porto Areia Negra em busca de informações vitais, sem as quais a derrota definitiva do inimigo é impossível. Ladrões, vagabundos e criaturas da noite estão à espera para emboscar o viajante incauto. Depois, além do porto, está a aventura mais assustadora de todas – o reduto na torre do próprio Príncipe da Noite, Zanbar Bone!

Os eventos da aventura tomam início em um anoitecer na cidade de Silverton, em Allansia. O herói, um aventureiro habilidoso, chega até a vila apenas de passagem, mas nota que o lugar é tomado pelo medo. Os moradores se trancam dentro de suas casas com a vinda da noite. Na estalagem local, o aventureiro é procurado pelo prefeito da cidade, Owen Carralif e por um grupo de aldeões, avisados sobre a vinda do herói. Lá ele descobre que o Príncipe da Noite, Zanbar Bone, aterroriza a vila, mandando todas as noites os temíveis e poderosos Cães da Lua, animais sanguinários e violentos que matam qualquer cidadão despreparado. Tudo isso se deu quando Zanbar Bone pediu coercitivamente Mirelle, a filha do prefeito, em casamento. Com a recusa desta, o malfeitor decidiu punir a vila com uma maldição. O aventureiro é contratado para eliminar o maléfico ser. Zanbar Bone aparenta ser um Lich (feiticeiro morto-vivo) ou um Demônio muito poderoso e invencível. Ninguém sabe sua verdadeira fraqueza, exceto o mago Nicodemus, que vive em Porto Areia Negra. A missão do herói será encontrar este mago e descobrir a fraqueza de Zanbar Bone e derrotá-lo assim, em seu próprio covil. No entanto, Porto Areia Negra é a famosa “Cidade dos Ladrões”, um antro de ladrões, piratas, mendigos, malfeitores, assassinos e criaturas do mal. Execuções em praça pública, torturas de prisioneiros e toda sorte de crueldades são rotina diária em um lugar onde o mal parece ser incentivado. Um lugar infestado por doença e decadência, governada com mão-de-ferro por um maligno e cruel tirano: um ex-pirata oriundo do distante continente de Khul, Lorde Azzur. Os guardas da cidade são igualmente malignos e corruptos. Somente a sorte muito grande pode fazer um viajante sobreviver pelo menos duas noites nesse maldito lugar. Mas é nesse refúgio do caos que reside o bom mago Nicodemus – a única fonte de esperança de sucesso da missão.

Este é um dos melhores livros de Ian Livingstone e nos mostra uma escrita mais envolvente, cheia de enredo e reviravoltas na história. As masmorras dão espaço a um cenário no mínimo tão perigoso quanto: a cidade de Porto Areia Negra. As ruas infestadas de perigos do porto oferecem um desafio e tanto ao leitor, pois cada esquina esconde surpresas muito desagradáveis ao personagem principal. Na cidade o aventureiro terá a oportunidade de interagir com os cidadãos, visitar tavernas lotadas de figuras sinistras e repulsivas, invadir casas para encontrar pistas, comprar artigos nas mais variadas lojas e estabelecimentos comerciais e escapar da corrupta guarda de Lorde Azzur, sempre fardada de preto, esperando roubar e ludibriar os cidadãos e viajantes inocentes. Depois de descobrir que as ruas de Porto Areia Negra são tão perigosas quanto corredores de masmorras, eventualmente o herói encontrará Nicodemus. O velho feiticeiro foi aprendiz do Grande Mago de Yore (Vermithrax Moonchaser), junto com Gereth Yaztromo e Pen Ty Kora. Após descobrir que é necessário encontrar certos artefatos para destruir Zanbar Bone e saber que eles podem ser encontrados na própria cidade, o herói parte para encontrá-los. Após estes eventos, o aventureiro deve se dirigir até a torre fortificada de Zanbar Bone, situada a dois dias de viagem ao norte de Porto Areia Negra. E então começa a parte mais perigosa da aventura. A torre está repleta de mortos-vivos, Cães da Lua e outros servos de Bone, entre eles os Caçadores Andarilhos – os mais poderosos mortos-vivos a serviço do Príncipe da Noite.

O livro é de fato repleto de situações inusitadas e um enredo muito interessante. Porto Areia Negra é muito perturbadora e isso se nota em cada parágrafo lido, conforme as situações tornam-se cada vez mais perigosas e a descrição dos lugares, bem como os personagens ali inseridos também são muito bem escritos. Outro fator que eleva o conteúdo da história a um grau de qualidade superior é a ambivalência de cenários. Não apenas em uma masmorra ou uma floresta; desta vez nós visitaremos uma perigosa cidade repleta de ladrões, tavernas sombrias, casas, esgotos, um jardim com plantas carnívoras – e até mesmo um navio pirata! E finalmente a torre assombrada de Zanbar Bone. A qualidade do livro é de primeira e as missões também são bem variadas, pois quando se completa uma, surgem outras mais difíceis. A descrição dos lugares também melhorou sensivelmente, principalmente quando o personagem se encaminha para a torre do vilão. Os itens necessários para se enfrentar Zanbar Bone também estão muito bem protegidos, mas o grande desafio será a combinação correta que deverá ser feita para criar a arma que pode destruir Zanbar Bone. Um único erro será fatal. A batalha contra Zanbar Bone envolve sorte e a escolha dos itens corretos. O uso da força contra ele é inútil, embora ela seja útil contra seus servos. A escolha certa também dependerá muito da esperteza do leitor em saber raciocinar corretamente a lógica pretendida pelo autor. O final também é muito legal (embora seria muito mais divertido se o herói pudesse se casar com Mirelle, não?). Finalmente a participação de Nicodemus também poderia ser melhor trabalhada, embora sua aparição na história seja de fato muito importante para a conclusão da história. A Cidade dos Ladrões é um excelente livro, envolto com um bom enredo, com a inserção de personagens fantásticos, situações interessantes, um bom vilão e finalmente – com uma cidade construída sob uma imaginação e criatividade funcionando a pleno vapor!

Notas e curiosidades:

  • Um dos guardas da cidade de Porto Areia Negra, o Troll conhecido com Barriga Azeda é irmão da Troll Erva, que apareceu também no livro “A Masmorra da Morte”.
  • Muitos fãs acreditam que o gato preto que aparece na introdução da aventura é Zanbar Bone, pois este pode se transformar em um, e o faz no final. No entanto isto é um erro, pois Zanbar Bone, durante o dia, vive em outra dimensão.
  • A cidade seria o cenário principal de um outro livro da série – “O Ladrão da Meia-Noite”.
  • A origem de Zanbar Bone é desconhecida e pouco explorada. É descrito como um esqueleto de olhos verdes, vestindo uma capa negra e uma coroa dourada, portando uma foice como arma. Possui uma gama de poderes necromânticos e de ilusão. Não pode ser ferido por armas mundanas. É considerado por muitos como sendo um Lich – um feiticeiro que decidiu viver como morto-vivo ou um demônio muito poderoso.

Localização: Norte de Allansia, Titan.
Localidades: Silverton, Porto Areia Negra, Torre de Zanbar Bone.
Referências: 400

Review por: Thiago Macieira

Anúncios

13 Respostas

  1. Parabéns pela análise e pelo site!

    Quando sai o review de Criatura Selvagem?

  2. Também acho que o Zambar Bone podia ser bem mais explorado. Se não me engano ele nem aparece no “Titan- o Mundo de Aventuras Fantásticas” (já os caçadores de espíritos, ou espíritos andarilhos na versão antiga, aparecem no “Out of the Pit”).
    Aliás, Porto Blacksand (Areia Negra) ainda é pano de fundo para várias outras aventuras de RPG, como as de “Dungeoneer” e “Blacksand!”.

  3. Eu joguei a cidade dos ladroes ate o fim a pouco tempo,o primeiro que joguei foi fantasmas do medo mas sempre morria nos elfos da noite.a cidade dos ladroes foi o segundo que joguei e achei muito bom,
    mas acho que matar Zambar Bone foi muito facil fora a parte do Anel do Olho de Ouro,nao sei onde encontrar,na hora eu fiz como se eu tivesse mas nao tinha.

  4. O anel do Olho de Ouro vc encontra no sarcófago da múmia, na porta em frente do dos aposentos de Zambar Bone.

  5. Achei bem legal a cidade dos ladrões, mas o final ficou muito fraquinho.
    Comprei todos que estou jgoando pela jambô e ja estou me preparando pra floresta da destruição.
    XD

  6. Quero comprar um exemplar

  7. Só ñ entendo pq traduzir os nomes??? Na minha opiniao chamar de porto areia negra matou o livro… Pq ñ usar porto blacksand???

  8. […] terra, em rios, masmorras, florestas e cidades. Para quem tem saudades das aventuras urbanas como “A Cidade dos Ladrões”, poderá matar um pouco a saudade com este livro, percorrendo as ruas misteriosas de […]

  9. Como faço para comprar os livros?

  10. Como faço para comprar os livros? E por que não manteve a capa original?

    • Olá Patricio!
      Entre no site da Jambô editora.
      Lá você encontrará os livros para venda.
      Os direitos das capas originais pertencem aos próprios autores. Dessa forma, seria muito dispendioso negociar com cada um para adquirir esses direitos.
      Além do mais, achamos interessante a releitura das capas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: