22. O Talismã da Morte

O Talismã da Morte

O Talismã da Morte

Título original em Inglês:
Talisman of Death

Título em Português (PT):
O Talismã da Morte

Numeração original:
#11

Autores:
Mark Smith e Jamie Thomson

Lançamento (edição original):
06 de Dezembro de 1984

Ilustrações:
Bob Harvey

Ilustração da capa por:
Peter Andrew Jones

Tradução para Português-BR:
Lilia Leal de Oliveira

O outrora pacífico mundo de Orb encontra-se em terrível perigo! Forças ocultas trabalham para acionar o terrível poder da Morte, mas os planos não podem ser efetivados sem o lendário Talismã da Morte. Você o está carregando e apenas VOCÊ pode impedir as forças do mal. A sua missão é destruir o talismã diabólico antes que os lacaios da Morte o alcancem. Mas tenha cuidado! O tempo está se esgotando!

Nesta emocionante aventura, o leitor interpreta um pacato cidadão da Terra que é misteriosamente transportado para um mundo fantástico e real, habitado por monstros, dinossauros e raças exóticas, em uma sociedade similar a Idade Média européia conhecido como Orb. O leitor acorda em um castelo, vestido com uma armadura e armado com uma espada, embora nunca tivesse utilizado uma na vida. Logo descobre que a habilidade do manejo com uma espada não lhe é mais estranha, e logo a testa perfeitamente. Em seguida é apresentado a ele vários personagens inteligentes, que logo descobre serem os deuses de Orb, e lhe é contado que o mundo se encontra em grande perigo, uma vez que os servos da Morte estão a um passo de encontrar o Talismã da Morte e invocar o poder dentro dele, que praticamente destruiria todas as criaturas vivas de Orb. Embora o protagonista não tenha a mínima informação ou conhecimento de Orb, foi a ele que os deuses escolheram para quebrar esse terrível plano. Em meio a isso, ainda confuso, os deuses de Orb concedem uma missão de extrema urgência ao personagem, ou seja, não permitir de maneira alguma que o talismã caia nas mãos da Morte. No mesmo instante tudo fica nublado mais uma vez e, ao acordar, o herói descobre estar em uma câmara escura e fria, rodeado de pilares com tochas incandescentes. De repente, um grupo surge das sombras, armados com espadas e bestas. Após descobrirem a real identidade do personagem principal, o sacerdote do grupo entrega ao herói um amuleto sinistro, que diz-se conter o poder secreto da morte. Este grupo aparentemente estavam fugindo com o amuleto de um bando de criaturas do caos e maléficas que estavam atrás do talismã. O herói consegue fugir da Fenda com ajuda dos aventureiros, muito embora tenham se sacrificado para salvá-lo. O herói foge sem rumo pelas terras fantásticas e desconhecidas, habitadas por animais e criaturas mitológicas como orcs, elfos e druidas.

A única informação que tem conhecimento foi dado pelos aventureiros da Fenda, onde pediam para o novo portador do talismã fugir em direção da cidade do conhecimento, Guildas Cinzentas do Descampado. Embora tenha sofrido implacável perseguição das criaturas maléficas em busca do amuleto que agora está em poder do herói, este consegue fugir da pista de seus perseguidores, até que encontra no meio de uma planície, um grupo de mulheres guerreiras que o levam até a cidade de Guildas Cinzentas. No entanto ao chegar lá o personagem conhece a Alta Sacerdotisa Hawkana, que deseja o Talismã da Morte para si e tomar seu poder para ela própria e rouba o talismã do herói, deixando-o depois disso, abandonado na cidade. O leitor precisará então vagar pela cidade desconhecida, embora grandiosa, onde deverá procurar ajuda para obter de alguma forma o Talismã de volta. Até lá muitos perigos serão lançados contra o aventureiro e os servos da Morte continuarão a procurar o aventureiro em busca do Talismã. Neste ínterim a aventura leva os passos do herói por vários lugares d eGuildas Cinzentas, como bibliotecas, lojas, mercados, a infame estalagem Dragão Vermelho e finalmente, a temida Guilda dos Ladrões. Enfim, o herói escolhido pelos deuses de Orb consegue invadir o Templo de Hawkana e recupera o Talismã, para onde então o leva, seguindo novas informações, até o Monte Alcance as Estrelas, onde um portal poderá levar o herói de volta à Terra e destruir o poder do Talismã, pois fora de Orb, o Talismã da Morte não possui mais poder. Lá o herói encontrará vários perigos, como uma masmorra mortal, uma civilização perdida de homens-javalis e finalmente um astuto Dragão Vermelho, que poderá ludibriar o herói e vencê-lo em um desafio dificílimo.

O Talismã da Morte é uma grande aventura linear que leva o leitor pela primeira vez até o mundo de Orb, mas que poderia facilmente ser adaptado para qualquer cenário dentro de Titan, uma vez que as criaturas, ambiente e culturas desse mundo são similares às do mundo criado por Steve Jackson e Ian Livingstone. Este livro se passa a metade do tempo e da história dentro da cidade de Guildas Cinzentas do Descampado, que além do nome gigante que a batiza, também é igualmente grande em seu interior. Muitas lojas, casas e lugares onde o herói poderá encontrar pistas e informações sobre o mundo em que está e sobre como voltar para casa. No entanto o herói sente em seu íntimo que precisa ajudar o povo de Orb e, para conseguir a ajuda necessária para voltar à Terra, deverá primeiro encontrar e destruir o Talismã da Morte. No entanto, após entrar na cidade, o herói terá perdido o amuleto para a Alta Sacerdotisa Hawkana, uma fanática religiosa protegida por uma guarda de habilidosas servas guerreiras, que pretende utilizar o poder do talismã para fortalecer sua própria Deusa, Fell Kyrinla. Em meio a essa busca pela cidade, onde encontra magos, feiticeiros e aprendizes, uma vez que é uma cidade conhecida pela alta magia, o herói também encontra aliados.

Destaque para a cervejaria Dragão Vermelho, onde o herói conhece um pouco da hospitalidade da região, além de sofrer um sério atentado de um dos maiores carmas do leitor, o assassino mago Tyutchev e sua aliada Cassandra. A estalagem é tão sinistra que parece muito provável um rufião enfiar-lhe uma apunhalada nas costelas pelo simples fato de tê-lo encarado nos olhos. O herói terá outros encontros terríveis com essa perigosa dupla. Finalmente, em uma das melhores partes da história, o herói, consegue visitar a Guilda dos Ladrões e os convence a recuperar o talismã. Lá o herói deve se infiltrar secretamente no templo, passar sorrateiramente pelas vigias e enfrentar um último encontro com Hawkana, provando um pouco de seu poder. Talvez um dos maiores problemas desse livro se deve ao fato dos personagens serem muito fortes e é necessário uma habilidade de pelo menos 11 para vencer esta aventura e com dificuldade, além de um alto índice de Sorte. Talvez percebendo isto, os escritores deram a chance de uma ressurreição do personagem dentro da história em caso de morte em determinado ponto da aventura.

Caso o leitor consiga sobreviver à cidade de Guildas Cinzentas, então o restante da aventura passará mais rapidamente. Embora os desafios do Monte Alcance as Estrelas sejam imensos, não porque também os servos da Morte não terão desistido do herói ainda, mas por causa do guardião do portal mágico de retorno a Terra. Um ganancioso Dragão Vermelho estará esperando o protagonista e somente a astúcia, bem como alguns itens coletados na viagem, poderão vencer este último desafio. Embora “O Talismã da Morte” realmente é uma aventura muito divertida de se jogar, embora seja muito linear, não que isso seja ruim, mas restringe um pouco a liberdade do leitor em determinar suas próprias escolhas. Este livro lembra um pouco o enredo de O Senhor dos Anéis, pelo fato de um item mágico de imenso poder esteja nas mãos de um portador que não sabe porque foi escolhido para realizar aquela tarefa, além de ser perseguido toda a vida pelas criaturas do Mal. É um livro digno de Aventuras Fantásticas, mas também não é o melhor, mas nem tampouco o pior. Talvez se a história se passasse em Titan, o enredo poderia ser mais enriquecido com a inclusão de criaturas e deuses familiares aos leitores, uma vez que Orb nunca mais foi sequer mencionado em livros posteriores. As ilustrações do livro também deixam um pouco a desejar.

Embora o desenhista estivesse bem intencionado, há muitos espaços brancos e pouco detalhes das figuras e dos objetos ou do ambiente, em comparação com Ian McCaig ou Peter Andrew Jones, com realação a este último, basta olhar a bela ilustração da capa, mostrando um cavaleiro da Morte, parecido com um Nazgûl, segurando o Talismã. A conclusão do livro também é um pouco decepcionante. Nenhum tesouro, nenhuma fama, nenhum vilão final morrendo gritando “eu voltarei…”, exceto um obrigado dos deuses de Orb e um medalhão que na Terra deverá valer uns US$ 1.000,00 ou US$ 2.000,00. No entanto o leitor conseguirá um pouco de diversão na cidade de Guildas Cinzentas e para quem gosta de aventuras urbanas, então esta leitura é altamente recomendável.

Notas e curiosidades:

  • O mundo de Orb continuaria a ser utilizado nas histórias dos escritores deste livro na série Way of the Tiger, que não foi publlicada no Brasil.
  • O vilão Tyutchev apareceria em outros livros escritos por Jamie Smith em aventuras não publicadas no Brasil.
  • A Energia do “Estranho Salgueiro” é diferente nas referências 319 e 36.
  • Na referência 366 o leitor é roubado de um item que não possui.
  • O livro é um dos poucos da série que não apresentam uma dedicatória do autor.
  • O livro foi republicado em 6 de abril de 2006 pela Wizard.

Localização: Mundo de Orb.
Localidades: A Fenda da Morte, Cidade de Guildas Cinzentas do Descampado, Monte Alcance as Estrelas.
Referências: 400

Review por: Thiago Macieira

Anúncios

3 Respostas

  1. Mais um que zerei apenas uma vez e não consegui mais. Na última vez fui alvejado por flechas por um grupo de saqueadores. Mas achei o livro muito bom, sou um desses que gosta de aventuras urbanas 😀

  2. Só pra constar, o comentário “Na referência 366 o leitor é roubado de um item que não possui” está incorreto. O item que é roubado pode ser obtido pelo leitor durante o confronto com Hawkana no templo, sendo que nesta ocasião é muito importante até conseguir esse item.

  3. Eu tenho esse livro e gostaria de trocar pelo Mansão das Trevas, Exércitos da morte ou Escravos do Abismo. Se alguém estiver interessado, me avise. Beijos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: