19. Ladrão da Meia Noite

Ladrão da Meia Noite

Ladrão da Meia Noite

Título original em Inglês:
Midnight Rogue

Título em Português (PT):
Não editado em Portugal

Numeração original:
# 29

Autor:
Graeme Davis

Lançamento (edição original):
19 de Novembro de 1987

Ilustrações:
John Sibbick

Ilustração da capa por:
John Sibbick

Tradução para Português-BR:
Alexandre Benevides

O perigo se esconde em cada esquina de Porto Blacksand, a infame cidade dos ladrões! Você é um aprendiz da Guilda dos Ladrões de Porto Blacksand. Esta noite é a hora do teste, o clímax do seu treinamento.Sua missão será encontrar e roubar uma gema de valor inestimável, o Olho do Basilisco, e suas habilidades especiais serão testadas ao limite! Muitos terrores ocultos nas trevas se escondem nas ruas e vielas da cidade. Você será capaz de concluir esta perigosa tarefa? Você tem até a manhã para terminá-la.

O Ladrão da Meia-Noite é um livro-jogo situado na infame Porto Blacksand, na costa oeste de Allansia. O protagonista desta vez é um aprendiz de ladrão que para se tornar membro da famosa Guilda dos Ladrões de Porto Blacksand precisa passar por um último e mais difícil teste. A missão, dada pelo mestre da guilda Rannik, será encontrar e roubar uma jóia de valor inestimável conhecida como o Olho do Basilisco. Sabe-se muito pouco dela. Aparentemente ela foi comprada por um rico mercador da cidade e escondida em uma masmorra escondida em algum lugar de Porto Blacksand. Para a empreitada o ladrão deverá levar pouquíssimos itens e tem que realizá-lo até a manhã do próximo dia. O livro é dividido em basicamente duas partes. A primeira parte consiste na busca pelas pistas que levarão à localidade da pedra preciosa. O ladrão deverá investigar casas, invadir escritórios e conversar com informantes para conseguir as pistas, bem como conseguir fiar “invisível” a todo momento, pois a cidade é constantemente patrulhada pelos guardas de Lord Azzur e também por criaturas da noite muito mais perigosas. Se o leitor não conseguir encontrar as três pistas ele nem precisará seguir para a próxima parte da aventura: ele terá falhado na missão. A segunda parte da aventura consiste na masmorra onde a jóia se encontra repleta de monstros e armadilhas letais.

Não caros leitores, fiquem tranqüilos que Allansia não está em perigo e muito menos Titan. Não há nenhum feiticeiro querendo dominar o mundo, nenhum Dragão destruindo os reinos e nenhuma princesa para salvar. Desta vez o leitor não interpretará o bom moço, mas um anti-herói, um aprendiz de ladrões apto a conseguir uma vaga de membro na Guilda dos Ladrões. Desde “A Cidade dos Ladrões”, e uma breve estadia em “O Templo do Terror” é bom estar de volta na cidade mais famosa de Titan, pois ela será sempre um excelente cenário para uma boa aventura. Embora as habilidades especiais aprendidas até agora no treinamento da Guilda sejam testadas ao máximo, será concedida três para iniciar a missão (sinais secretos, escalar, andar em silêncio, esconder-se, etc.) No entanto elas foram introduzidas de maneira errada na aventura. Duas delas são quase inúteis já que só serão utilizadas uma ou duas vezes e não representará perigo maior ao personagem e algumas destas habilidades podem ser conseguidas de forma rápida conseguindo itens durante a busca pelas pistas na cidade seja uma corda e gancho para a habilidade escalar ou um manto com capuz para a habilidade esconder ou um conjunto de ferramentas para abrir portas). O autor Graeme Davis conseguiu em seu livro refletir a clima noturno e misterioso de Porto blacksand muito bem, conseguindo em certos momentos deixar o leitor realmente sentir-se na pele do personagem, principalmente na cena da casa da família do mercador Brass. E se pensas que Porto Blacksand à noite é deserto e sem vida por causa do toque de recolher da ditadura de Azzur, então espere só para ver o que encontrarás! Após conseguir as pistas, o leitor encontrará a masmorra onde a pedra fica guardada. Consiste basicamente em um longo corredor cheio de monstros e armadihas, onde a pedra situa-se no final dele. Para quem já está acostumado com as masmorras do “Calabouço da Morte” e companhia, esta masmorra não será tão difícil, pois uma das coisas que a torna fácil é que nesta aventura não há aquele super vilão de Habilidade 12 e Energia 24 com ataques de bolas de fogo! Também há poucas batalhas, já que o papel do protagonista é um ladrão e não um guerreiro, muitas batalhas são evitáveis. A arte de John Sibbick é muito boa, embora existam ilustrações que são dispensáveis, e onde também poderia ter ilustrado cenas mais importantes.

Enfim, O Ladrão da Meia-Noite é uma boa proposta para jogadores que se identificam com os personagens ladinos, bem como uma alternativa para quem gostaria de jogar um livro da série cujo herói não é aquele mercenário que precisa salvar Allansia do feiticeiro maligno. O final…, bem o final é diferente. Claro que dá vontade de dar um soco na cara do escritor por fazer um final daqueles (como os filmes baseados nos livros de Stephen King), o leitor acaba se conformando. Uma boa história, fácil de se jogar e que, embora tenha faltado talvez aquele ataque ao palácio de Lord Azzur (quem nunca gostaria de ter lutado com esse cara?) e aquela visita à estalagem Lagosta Negra, possui os melhores elementos para um bom livro-jogo, como suspense ininterrupto, objetos para roubar e um final surpresa muito bem bolado.

Notas e curiosidades:

  • Esta aventura traz diversos personagens de aventuras anteriores, bem como dos suplementos, “Dungeoneer” e “Blacksand!” como a vidente Madame Starr, o mercador Brass e o mestre da Guilda dos ladrões Rannik.
  • É o primeiro livro da série cuja capa mostra o protagonista da história (VOCÊ)
  • O Ladrão da Meia-Noite possui várias referências “fakes” para desencorajar os jogadores trapaceiros (260 e 275 por exemplo). Estas referências não podem ser acessadas por nenhuma alternativa do livro e desencoraja o leitor a não trapacear. Esta atitude em relação aos trapaceiros pode explicar as inconsistências entre o texto e a ilustração da capa, que parece mostrar a localização da jóia. Os erros evidentes na capa são: 1) O Olho do basilisco está vermelho na capa, mas no texto ele é descrito como amarelo; 2) As gárgulas estão são guardiões da Guilda dos Mercadores, mas na capa mostra elas protegendo o Olho do Basilisco; 3) A câmara com o Olho do Basilisco está no complexo de masmorras de Barrow Hill, fora dos limites de Porto Blacksand e não dentro da cidade, como sugerido na capa.

Localização: Allansia, Titan
Localidades: Porto Blacksand
Referências: 400

About these ads

8 Respostas

  1. O review está muito bom,como é costume desse site. Só gostaria de fazer algumas observações:

    1 – Essa não é a primeira aventura na qual o protagonista (o leitor) aparece na capa. No livro “A Nave Espacial Traveller” a capa mostra o Capitão da Traveller – o jogador – acompanhado de 2 oficiais,combatendo um Robô Assassino na arena do planeta Malini. Já na capa de “O Planeta Rebelde” o protagonista se prepara para enfrentar um arcadiano armado.

    2 – No texto do “Ladrão da Meia-Noite” não há qualquer referência à cor do Olho do Basilisco. É possível deduzir que,sendo amarelos os olhos do basilisco “real”,a jóia seja também grande e amarela… Mas isso não é 100% confiável.

    Abraços!

  2. Gostaria de adicionar seu banner no meu site e que a reciproca fosse verdadeira.

    Se possivel adoraria sua contribuição para um post sobre aventuras fantasticas lá.

    Um abraço oculum!

  3. Dei uma cagada e terminei o livro logo na primeira vez que joguei com facilidade, mas na segunda e na terceira eu não consegui. Ainda espero pela minha revanche, já que o livro não era meu e tive que devolver. Tomara que a Editora Jambo publique.

  4. Eu estou lendo o livro o ladrão da meia noite parei na pag: 284 e não passo dela podem me ajuda?

  5. pô di verdade eu queria achar um livro em que realmente agente pudesse pegar aquele lord azzur.. alguem sabe???? faz anos que joguei mas fiquei com essa vontade…

  6. [...] tenho um dos livros que eu jogava, O Ladrão da Meia Noite, e toda vez que vejo ele na minha estante de livros relembro as raízes do RPG, quando comecei a me [...]

  7. poxa alguem sabe aonde eu posso encontrar esse livro Ladrão da meia noite? eu tinha um antes, mais acabei perdendo ele em uma mudança, se alguem quiser vender, por favor entre em contato, aguardarei respostas

  8. Ao entrar na taverna “Rato e Fuinha” e apostar no “pega-dedos”, se seu índice de Habilidade é 12, vc comba infinito em ouro, pois nunca perde a aposta, e sempre pode apostar novamente, indo da referência 195 para 278 e depois para 14 e voltando para 195, estabelecendo um ciclo infinito de apostas bem sucedidas (combo). Ouro infinito :D

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: